segunda-feira, 14 de agosto de 2017

F*ck Love


Helena Conway se apaixonou.
Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo.
Kit Isley é o oposto dela – desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu.
Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito… se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga.
Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa
certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz…
“Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio; sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente.”
Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa. Tarryn, a escritora apaixonada por personagens reais, heroínas imperfeitas, mais uma vez entrega algo forte, pulsante, que nos faz sofrer mas também nos vicia. Depois dela, todas as outras histórias começam a parecer como contos de fadas.
Título: F*ck Love
Autor (a): Tarryn Fisher
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 257

Antes de começar a falar a respeito de F*ck Love, vamos a famosa historinha inicial da tia Neyla, porque né, já virou tradição. Eu não sei quanto a vocês, mas eu sou aquele tipo de pessoa que sempre fica com o pé atrás quando a blogosfera e seus similares começam a bombar com um determinado livro e que todo mundo grita aos quatro cantos que AMOU o livro. Já me bate o desespero de "não sei não, será que esse negócio é bom mesmo?" e aquele famoso medo da decepção. Pois bem, onde é que eu quero chegar. Quando eu solicitei F*ck Love, em seu lançamento, só sabia mesmo o que sua sinopse falava, ninguém tinha feito resenha e a curiosidade a respeito dele bateu com força. Só que logo depois não se falava em mais nada pelas redes sociais que não fosse esse livro. Pronto, entrei em modo desconfiança, já não sabia se queria ler mesmo, estava já temendo o pior. Lendo isso você deve estar me achando dramática, mas minha cara leitora, é a verdade (e só pra você saber, eu sou mesmo dramática) e esse pensamento me perseguiu até pegar o livro pra ler... e me render completamente a sua história viciante.
Helena passou por uma situação estranha: sonhou com o seu futuro. Ela, que nunca teve nenhuma aptidão para artes, havia se transformado em uma desenhista conhecida, famosa por ter criado vários livros de colorir e que possui uma vida de fazer inveja a qualquer uma. Sua casa é linda, ela tem dois filhos e é casada com um homem simplesmente encantador. Só que ela conhece esse homem e ele não é o seu atual namorado e sim, o namorado de sua melhor amiga. Ela nunca antes havia prestado muita atenção em Kit. Ele sempre fora o namorado da vez de Della e suas conversas eram sempre mínimas, ela nem ao menos sabia o básico a seu respeito. 
Mas tudo muda após esse sonho. Por mais que ela tente lutar contra os sentimentos que a assolam é difícil controlar a curiosidade que se forma em seu âmago. Talvez, se o futuro que ela presenciou não fosse tão perfeito, as coisas poderiam não ter tomado a proporção que tomou. O fato é que Helena, ficou impressionada com tudo que viu e quando algumas das coisas que ela viveu no sonho começam a acontecer ela decide se aproximar dele. E é aí que as coisas começam a se desenrolar já que os sentimentos de ambos ficam cada vez mais visíveis e Della não está disposta a abrir mão de Kit tão facilmente.
Gente, que história viciante. Comecei com o pé atrás, como já admiti ali em cima, mas foi só virar as primeiras páginas para já ficar totalmente imersa na trama. Não esperava gostar tanto do livro, principalmente por conta do triângulo amoroso envolvendo amigas. Eu até gosto de triângulos amorosos e acho que, quando bem inseridos no contexto, deixam a história bem mais interessante. Mas quando há amigas apaixonadas pelo mesmo cara já me sinto um pouco desconfortável. Estava preparada pra odiar Helena e dar meus ataques de raiva enquanto lia, berrando que "essa menina é uma fura olho, observe!". Contudo, nada foi como eu esperava e simplesmente adorei Helena. Ela é autêntica e corajosa, até mesmo quando as coisas se confundem e ela fica sem saber como agir, acaba sempre ouvindo o coração e fazendo aquilo que acha certo, mesmo que para isso tenha que sacrificar sua felicidade.
Ela e Kit são aquele tipo de casal que ficam perfeitos juntos, que combinam perfeitamente e que, por mais que tenham algumas diferenças, elas só servem para complementar um ao outro. Ficarem juntos é algo que parece tão natural que a gente já torce por isso logo de cara. Eu gostei de Kit, mas em determinados momentos perdi a paciência com suas atitudes. Não gosto de gente em cima do muro, que sabe o que quer mas não tem coragem de fazer aquilo que deseja. Achei que ele foi covarde em algumas partes, esperava mais determinação e acabei ficando um pouco frustrada em relação a isso. Ele é um fofo, mas pra me conquistar por inteiro tem que ter algo mais e nesse ponto, ele deixou a desejar.
Em relação ao triângulo amoroso da trama, eu realmente acreditei que fosse ficar com raiva de Helena e me solidarizar com Della. Mas não teve como acontecer porque Della é uma criatura insuportável, daquelas que você se pergunta o porquê da protagonista e ela serem tão boas amigas. Ela é egocêntrica e mimada, o tipo de pessoa que pensa que o mundo gira em torno do seu umbigo. As coisas que ela apronta no decorrer da história são ridículas e só servem pra deixar ainda mais explícito o que ela merece receber no final.
Minha experiência de leitura foi super positiva, eu adorei demais o livro e a escrita da Terry é incrível, ela consegue prender o leitor a cada palavra. É viciante demais! O livro só não levou a nota máxima porque duas coisas me incomodaram. A primeira foi a inserção de um personagem, quase no final do livro, que não disse a que veio e, no meu ponto de vista, não acrescentou nada à trama. E o segundo ponto foi o epílogo, que começou muito bem, mostrando o que aconteceu com os personagens após o desfecho do livro, mas que acabou me deixando confusa por conta do que? Do tal personagem que citei anteriormente e que, mais uma vez, apareceu pra fazer vários nadas e me deixar com um belo ponto de interrogação na cabeça. Eu, definitivamente, bancarei a Glória Pires já que não sou capaz de opinar sobre esse final.
No mais, a leitura é super fluida e as páginas praticamente passam sozinhas. A edição está linda e nota-se todo o cuidado da editora, tanto com a capa, com os detalhes internos e as artes no início de capítulo. Foi o meu primeiro contato com um livro da Tarryn Fisher e gostei demais do que encontrei! Recomendo muito a leitura, tenho certeza que assim como eu, vocês vão adorar a história!

9 comentários:

  1. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro! Ainda bem que gostaste de fazer a leitura!

    Devo dizer que não leria por não fazer o meu género mas fico contente por a leitura sera ssim tao fluida!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Neyla, uma amiga leu esse livro e amou menina, com toda certeza eu adoraria ler ainda mais quando diz que pode ser uma história única, fiquei feliz de saber a sua opinião e por ser uma leitura muito fluída, realmente adoraria, suas fotos ficaram lindas.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla, eita, o que será que deu na autora para colocar este personagem, ainda mais no final do livro? Se pelo menos tivesse um peso no enredo né?
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. Neyla, eu sou igual a você quando começo a ouvir falar muito de um livro já fico com os dois pés atrás.
    Que bom que dessa vez tudo que ouviu falar não foi em vão.
    Confesso que já tinha um pouco de curiosidade nesse livro, mas agora ela aumentou muitooooo!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Ainda não conhecia o livro, mas depois da sua resenha, que por sinal está ótima, fiquei bastante interessada.
    Entendo bem o seu receio e fico contente que o livro tenha lhe agradado tanto. Fiquei curiosa para conhecer a história de Helena e ver como ela vai lidar com toda a situação com a melhor amiga.
    Dica anotada!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi!!
    A capa desse livro é linda demais. Eu também sempre fico bem desconfiada quando todo mundo tá amando o livro e na maioria das vezes não é isso que acontece comigo.
    Eu estou namorando esse livro e sei que se não ganhar ele em algum sorteio vou acabar comprando para conferir, agora que li a tua resenha fiquei mais empolgada em fazer a leitura.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Também sou dessas que tem dificuldade de se render aos livros que causam alvoroço na blogosfera. Acho que julguei esse livro pela capa e pelo título...ele não tem uma pegada hot?
    O que importa é que pelo menos o enredo te pegou e você fez uma viagem válida.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Neyla,
    Fiquei bem animado com essa resenha. Aliás, gosto tanto do blog que toda vez que vejo que tem resenha nova, esboço um sorriso todos-os-dentes, tamanha a felicidade. Esse blog é show! Seu trabalho é incrível, parabéns, continue assim, já virei seu fã, gosto demais das tuas dicas literárias. Dieison, do Rio Grande do Sul.

    ResponderExcluir
  9. Olá Neyla,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, que bom que não tem nada hot, me desculpa, mas estou fora, gostei muito da resenha e quem sabe eu solicite o livro.....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir