segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O Verão em que Tudo Mudou

A vida às vezes guarda inúmeras surpresas. Sem avisar, ela muda de direção. Na hora você não entende, já que “tudo parecia estar bem”. Então percebe que havia sinais.... um sentimento, uma lembrança, um fato que parecia bobo, mas não era... É quando a gente entende que todo o caminho estava errado, que nada fazia muito sentido. Pelo menos, pra você. Fred sente-se absolutamente comum diante de um mundo com tanta gente especial. Lavínia, ao alcançar aquilo que parecia um sonho, algo pelo qual tanto lutou descobre que a nova conquista nunca foi realmente um desejo seu. E Sol, sem perceber, vive sempre à espreita, desconfiada, em constante alerta, tentando controlar tudo ao redor, na esperança de não se ferir novamente... Mas que controle podemos ter diante de tudo? Três jovens, de cidades distantes, com diferentes realidades, descobrindo o mundo a partir de suas próprias escolhas: complexo, difícil, libertador.Três histórias que se cruzam, no exato momento em que se coloca, diante de cada uma delas, uma exigência capaz de definir algo para o resto de suas vidas.
Título: O Verão em que Tudo Mudou
Autor (a): Vinícius Grossos, Gabriela Freitas e Thaís Wandrofski
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 304



Você já se apaixonou perdidamente por um livro só em dar algumas folheadas? Eu já e o livro em questão é justamente O Verão em que Tudo Mudou. Lembro como se fosse hoje a primeira vez que meus olhos bateram nele e foi quase amor a primeira vista. Digo quase porque na hora eu fiquei encantada com o colorido da capa (que é linda), mas bastou abrir a primeira página pro coração bater mais forte. As ilustrações, a fonte azul, os detalhes fofos...pronto, eu fui flechada ali mesmo pelo cupido. Eu precisava ter esse livro pra chamar de meu e quando finalmente o tive, não desperdicei a chance e me joguei forte na leitura.
O Verão em que Tudo Mudou é um daqueles livros leves e gostosos de ler, que fala de amores perdidos, novas paixões e, principalmente, de sonhos. Os três contos que aqui encontramos são bem diferentes um do outro, mas todos abordam o mesmo tema. Minha reação em relação aos três foi bem diferente e se você ficou curioso, é só continuar lendo essa resenha (ficou meio frase de youtuber, mas tá valendo ;))
A primeira história que encontramos é escrita pelo Vinicius Grossos e se chama Quando Infinitos se Encontram. Aqui vamos conhecer Fred, uma criatura doce, mas que se encontra um tanto perdido. O relacionamento com a família é quase nulo, já que após a morte dos avós eles acabaram se fechando pra tudo, nem mesmo o Natal (época em que se passa a história) é comemorado como antes. Fred sente um vazio enorme dentro de si e, talvez, isso se dê pelo fato de que não possui mais sonhos. Tudo muda quando ele conhece Valentina, uma garota obstinada que bate à porta da livraria que ele trabalha, após o horário de funcionamento, disposta a devolver um presente que ganhou. O primeiro contato entre ambos é tenso, afinal a garota está muito chateada e já chegou jogando toda a sua raiva em Fred, que não tinha lhe feito absolutamente nada. Porém, eles acabam se aproximando já que ela precisa chegar à rodoviária e ele, mesmo sem querer, acaba ajudando-a. O que ele não imagina é que a garota expressiva e cheia de vida vai trazer mais cor e felicidade à sua noite, que ele já dava como perdida.
No segundo conto, Mantenha-se Viva, escrito pela Gabriela Freitas, conhecemos Lavínia. Ela acabou de realizar o seu maior sonho, passando na faculdade de arquitetura que tanto se esforçou, fazendo assim a felicidade de todos que estão ao seu redor. Ser arquiteta é seu sonho desde muito tempo e por isso se empenhou tanto para conseguir o que queria. O problema é que, agora que essa conquista finalmente chegou, ela não sabe se é isso que quer pra sua vida. Mas como dizer isso a seus pais, que tanto fizeram para poder realizar seus sonhos? Decidida a encontrar seu lugar no mundo, ela joga tudo para o alto (faculdade, namoro) e vai para Búzios. Seus planos são passar um mês por lá para se reconectar com si mesma, mas o que a aguarda por lá é muito mais que isso.
Por último, temos o conto da Thaís Wandrofski, Pôr do Sol, onde conhecemos Sol, uma jovem super organizada, do tipo que faz questão de programar tudo o que fará no dia (no caso, as férias) e que por conta disso é vista como controladora. Mas, apesar de todos esses planejamentos, ela acaba deixando de aproveitar alguns momentos que poderiam ser incríveis. Um belo dia, ela recebe um sms bem "diferente", de alguém aparentemente ainda apaixonado, e decide responder avisando que ele enviou a mensagem para o número errado. Seria sua boa ação do dia. Ela só não esperava que a pessoa fosse responder e, com isso, ambos começam a conversar, estabelecendo assim uma rotina quase que diária. Em paralelo, vamos acompanhando as mudanças que ocorrem na vida de Sol e o quanto ela se transforma quando para de focar em algo e se dedica mais a viver o momento.
Eu gostei demais do livro! As histórias são levem, atuais e tem personagens que cativam, principalmente por serem tão parecidos com as pessoas da vida real. A leitura, de um modo geral, é bem rápida e as histórias conseguem prender o leitor em boa parte do tempo. Claro que não gostei de todos de forma igual, por isso vou explicar um pouquinho do que senti lendo cada um.
O conto do Vinicius foi o que eu mais gostei, que me emocionou, que teve os quotes mais lindos e que tocou meu coração de diversas maneiras. Eu me vi em Fred, eu me vi em Valentina, eu senti a história vibrando em mim, pulsando em minhas veias, como se me pertencesse. Foi algo que me arrebatou por completo e terminei a leitura já ciente de que nenhuma das outras histórias iria me arrebatar daquela forma. A escrita do Vinícius é maravilhosa e ele conseguiu mexer com meus sentimentos, me levou aos sorrisos e às lágrimas, me fez reviver momentos da infância e adolescência que eu nem me lembrava mais. Foi uma verdadeira inspiração e só de lembrar vem aquele calorzinho no peito! <3 Pra mim foi o melhor e me apaixonei profundamente por ele. Obrigada Vinicius, você foi incrível demais e eu não tenho palavras para expressar o quanto suas palavras mexeram comigo.
O segundo conto já não me agradou tanto. A história mais clichê, a protagonista mais sem graça e a ausência de algo com que eu pudesse me identificar foram alguns dos agravantes para que isso acontecesse. Não é que ela seja ruim, mas acho que a autora apostou em algo que já foi usado tantas vezes que simplesmente não conseguiu me prender. Nem mesmo o drama conseguiu me emocionar e desde o início eu já imaginava o que tinha acontecido na vida da protagonista. Acho que faltou um pouco mais de ousadia, algo que fosse além do velho e bom clichê. Não que eu tenha nada contra ele, já falei que gosto de um bom clichê desde que ele tenha algo mais pra oferecer. Nesse caso, infelizmente, faltou o algo mais. No geral foi uma história boa, mas nada além disso.
O terceiro eu já comecei com o pé atrás, mas com o desenrolar da trama fui me envolvendo com os dramas da Sol e acabei adorando! A autora trouxe alguns pontos super bacanas para serem discutidos, inclusive a questão do relacionamento abusivo. Mesmo sendo uma história curta, ela conseguiu desenrolar bem uma subtrama e passar uma mensagem muito bacana em relação a isso. Gostei da forma como a Sol amadureceu e percebeu que precisava um pouco sair daquela vidinha engessada dela e ir além. E nesse ponto preciso dizer que todos os personagens foram além, conseguiram quebrar suas próprias barreiras, se reinventar, se descobrir, ir atrás dos sonhos e ser feliz. 
Repleto de mensagens positivas, esse é aquele tipo de livro que toca o leitor e que nos faz lembrar o poder dos sonhos em nossas vidas. Acreditar em si e nunca desistir dos seus sonhos, essas são, na minha opinião, as principais mensagens do livro. Uma leitura que vai mexer com suas emoções e que, com certeza, vai te encantar. 


5 comentários:

  1. Como sempre falam né Neyla, deus tira de nós, para vir coisa melhor e realmente esse livro parece abordar bem esse assunto, gostei muito de saber a sua opinião e sou apaixonada pelos livros da Faro, esse com toda certeza eu adoraria ler.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi nela
    Tudo?
    Adorei sua resenha não conhecia o livro mas achei interessante a capa realmente cativa a primeira vista. Uma pena leitura ter decaído um pouco depois do primeiro conto mas só por ele parece que já valeu todo livro. Adorei a dica.
    Beijos
    Raquel machado
    Leitura kriativa
    Http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla o livro parece ter leituras boas mesmo, mas não tive oportunidade de ler ainda. A capa também está bonita, gostei. E obrigada por contar um pouco sobre cada história.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Oie
    aaah nossa, eu adorei tanto esse livro, foi um conto mais lindinho que o outro, maravilhoso para passar o tempo e até refletir um pouco. Linda resenha

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha.
    E essa capa?
    Essa capa é tão colorida, tão bonita, parece ter tudo a ver com a história.
    Ainda não tive a chance de ler, mas espero poder logo.
    Beijos

    ResponderExcluir