segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Top 5: Os Partidões - Bônus


"Neyla, minha filha, você não cansa de falar de bom partido nesse blog não?". Canso não, amiga, poderia falar deles por dias infinitos. Mas prometo a você que esse é o último, afinal é o meu bônus com os "mais mais" da minha lista seleta de bons partidos literários. E, caso você não tenha visto, os outros dois posts podem ser encontrados clicando AQUI e AQUI.
Vamos lá conferir meus bofes escândalos?
1- Rush Finlay
Maior crush do meu coração, melhor partido da vida, aquele com quem eu me casaria fácil, basta só ele querer e fazer o pedido. Se você leu Rosemary Beach já sabe que esse lido, além de ser um gato, é sexy, protetor, carinhoso, gentil, amoroso... será que estou esquecendo de alguma coisa importante? Deixa eu ver... ah, claro! É RYCOOOOO! (hahahahaha)
Filho de uma das lendas do Slacker Demon, banda de rock super famosa, o bad boy mais badalado de Rosemary Beach é um daqueles caras que chama atenção pela aparência, mas que conquista mesmo por conta de suas inúmeras qualidades.Sei que muita gente o acha possessivo num grau absurdo, mas eu, mesmo concordando com essas pessoas, não me apego a somente esse detalhe e procuro ver além.
Apesar dessa série ser um deleite para os olhos em relação a gatos (e dois deles já apareceram em outro post de partidões), é Rush quem faz meu coração bater mais forte. Pra mim não tem outro igual a ele! <3
2- Sloane Michaels
Esse é um caso de amor um pouco mais evoluído, mas numa intensidade quase similar ao que sinto pelo Rush. Comecei a ler o primeiro livro dessa série sem nenhum tipo de expectativa. Estava curiosa pela história, mas não esperava achar nada de mais nele. Vou ser bem sincera com vocês: ultimamente os romances mais "adultos" estão sempre caindo naquele clichezão da pegação (eta que deu até rima), com o velho jogo de gato e rato e cenas quentes a cada novo capítulo. E era bem isso que eu estava esperando. Mas caí do cavalo!
A história não tem tanta pegação assim, há apenas uma cena mais quente de pegação profunda (hahahaha, eu tô me superando) no primeiro livro e, de bônus, tem o Sloane. Ele, que eu achava que seria um homem cheio de si e meio deslumbrado por ter tantas mulheres querendo-o em sua cama, se mostrou um homem dono de um enorme espírito altruísta e um coração que, embora tenha sido endurecido, ainda sabe bem como amar. Além do mais, o bofe é bonito, sarado, rico, todo trabalhado nos músculos e tem um charme que não dá para resistir. Um partidão pra ninguém botar defeito!
3- Anthony Bridgerton
A lógica da vida é que Colin fosse meu partidão, mas coração é terra que ninguém manda e eis que eu caí de amores pelo mais "caxias" dos irmãos Bridgertons (mas o Colin aparece no outro top, confere nos links aqui em cima).
Eu já tava preparada pra passar raiva com Anthony desde que o livro começou e me deparei com aquela obsessão dele com casar-se com a mais bela da temporada. Achei-o arrogante, prepotente, queria bem que ele sofresse nas mãos da mocinha. E, de certa forma, foi mais ou menos isso que aconteceu e me senti vingada. Mas foi só virem à tona as lembranças dele pra eu me derreter e começar a vê-lo com outros olhos.
Não vou negar que ele é um chato, mas se formos ver que desde cedo era ele quem cuidava da família, que foi uma espécie de pai para os irmãos menores, a gente logo dá o braço a torcer. E eu acabei foi me torcendo toda pra ele, me apaixonei pela forma protetora e carinhosa com que trata aqueles que ama, com a segurança que transmite e com suas atitudes altruístas. Pra mim ele é o marido que mamãe pediu a Deus, como que não vai constar nessa lista?
4- Duque de Bewcastle
Esse é o momento que eu explico a você que nem só de homens bonitos vive os bons partidos. Bewcastle, ou Bew como eu costumo chamá-lo, não é o tipo de homem que chama atenção pela sua beleza e muito menos pela gentileza. O nariz adunco, a fisionomia sempre mais sisuda e o temperamento difícil poderiam fazer com que ele fosse considerado um zero a esquerda. Mas é um duque, né gente, tem riquezas e naquela época qual era a mulher que não gostaria de se tornar duquesa? Pois bem, mas deixo claro que eu não me encantei com ele por isso.
Desde o início pude notar que, por mais que se esforçasse, Bew era um homem que prezava a família acima de tudo, que queria ver aqueles que amava bem e felizes. Assim como Anthony, ele também teve que aprender o significado da palavra responsabilidade muito cedo e isso fez com que se tornasse um homem mais endurecido e prático demais.
O motivo dele ser um bom partido é justamente esse. Por trás da máscara de ferro que usa pra se proteger, existe um homem amável e incrível o tipo que com certeza eu iria querer passar meus dias tendo sua companhia. <3
5- Beckett Montgomery
A família Montgomery é responsável pelos melhores bons partidos da nação. Cada um dos rapazes (são três) tem qualidades infindáveis e um jeito de ser bem único. Mas foi Beckett quem me fisgou e acabou virando meu partidão, crush dos sonhos. *-*
Lindo, bem sucedido, super família, carinhoso e carismático, Beckett é aquele tipo de cara que a gente sente que nunca vai nos magoar. Ele é sensato, pondera suas ações e sempre pensa no próximo, seja amigo, parente ou mesmo desconhecido. A forma como lida com os irmãos, com a mãe e com quem está ao seu redor é admirável e eu confesso que bem queria ter um pouco daquele jeitinho maroto dele.
Beckett é o tipo de cara que é um bom filho, um bom homem e que, certamente, será um bom marido e um pai maravilhoso. Rasgo todas as minhas sedas pra esse lindo por que ele merece tudo e muito mais.
E acabou!!! É teeeeeeetra! Hahahahaha
Esses são meus cinco bônus de bons partidos, os melhores dos melhores, na minha humilde opinião. Agora é a sua vez de dividir com a gente quem são seus bons partidos literários.
Um beijo


Um comentário:

  1. eu tenho um amor especial pelo Anthony também, mas Colin continua sendo o meu amor, eterno amor
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir