sexta-feira, 16 de março de 2018

Com Amor, Simon (Love, Simon)





Todo mundo merece uma grande história de amor. Mas para Simon Spier, de dezessete anos, é um pouco mais complicado: ele ainda não contou para a sua família ou amigos que é gay, e não faz ideia de qual seja a identidade do seu colega anônimo que divide o mesmo segredo. Resolver as duas questões se mostra divertido, aterrorizante e uma mudança de vida definitiva.



Título: Com Amor, Simon
Título Original: Love, Simon
Lançamento/Duração: 2018 - 1h 49min
Gênero: Comédia/Drama/Romance
Direção: Greg Berlanti
Roteiro: 
Elizabeth Berger e Isaac Aptaker
Elenco: Nick Robinson, Jennifer Garner, Josh Duhamel, Katherine Langford, Alexandra Shipp, Logan Miller, Keiynan Lendenborg Jr, Talitha Bateman, Miles Heizer


Existem experiências cinematográficas que são tão positivas que a vontade é compartilhar e convencer o mundo experimentar também. Assistir Com Amor, Simon foi uma dessas!
O filme adapta o livro da autora Becky Albertalli, "Simon vs. A Agenda Homo Sapiens", e traz a história de Simon Spier, um rapaz de dezessete anos que sofre com o dilema de ainda não ter contado para a sua família e amigos que é gay. Quando descobre que não é o único na escola a manter isso em segredo, passa a trocar e-mails com um rapaz que se identifica como Blue e isso acaba tornando-se uma paixão. Resolver as duas questões se mostra divertido, aterrorizante e uma mudança de vida definitiva.
De uma maneira leve e natural, o longa aborda a jornada de autodescoberta e aceitação de Simon enquanto homossexual, e os desafios de lidar com a reação do mundo a seu redor. Por mais que tenha pais liberais, compreensivos e amorosos, e amigos fieis, ainda há no jovem o medo da rejeição, da decepção e muito mais. E é apenas em Blue que o rapaz encontra, anonimamente, o apoio que tanto precisava e uma paixão sincera.
Como bem dito pelo conterrâneo Diego França, do site Vida e Letras, em sua resenha do filme (vai lá conferir), um dos pontos positivos da obra é o destaque para a importância do apoio da família e dos amigos nessa jornada, e de como isso é essencial. Sentir que não está só, que é querido e abraçado como se é, é um desejo de TODOS, algo que independe e transcende a orientação sexual. E não tem como não concordar quando ele afirma que a mensagem do filme ultrapassa o adolescente, e se dirige aos pais, avós e outros familiares.
Embora o esqueleto central da obra e o conflito - segredos reveados, autodescoberta e busca pelo amor - sejam típicos de obras do gênero, Com Amor, Simon acerta em cheio na execução de sua proposta, trazendo um elenco diversificado e muito bem preparado para convencer o público, conectando-se com ele de diversas formas, seja por representação direta ou situacional, com drama e comédia em doses certas. Não importa quem você seja, como se identifique, ou com quem se relaciona, a adolescência é uma fase de descobertas e paixões para todos.
Com Amor, Simon é um filme encantador e cativante sobre aceitação e descobertas, que acerta na simplicidade na realização da obra, apresentando de uma forma sensível e divertida o tema, e mesmo com um roteiro que como um todo não é nada de novo, te envolve e te deixa bem no fim das contas. Terminei com vontade de ler o livro, mesmo não sendo meu tipo habitual de leitura.
Fica a recomendação para que no dia 05 de abril - ou na primeira oportunidade - vão aos cinemas conferir a obra.

Um comentário:

  1. Uau! Ace arrasou no texto e fiquei feliz por ter sido citado por aqui. E feliz também pela historiastes tocado a tal ponto de querer ler o livro é reviver a história e se aprofundar na mensagem. Nunca é demais entender o quanto o gay sofre com o problema da aceitação: não pelo fato de ser gay (as pessoas não precisam aceitar, sobrescritas a condição) mas pela dor que causa saber que as pessoas não gostam da pessoa que você é.

    Obrigado mais uma vez, feliz leitura Ace.

    Di, Vida & Letras
    www.vidaeletras.com.br

    ResponderExcluir