segunda-feira, 26 de março de 2018

O Homem de Lata

Em 1963, Ellis e Michael eram dois garotos de doze anos que se tornaram grandes amigos. Durante muito tempo, sempre foram apenas os dois, andando pelas ruas de Oxford, um ensinando ao outro coisas como nadar, descobrir autores e livros e a esquivar-se dos punhos de seus pais dominadores. Até que um dia algo muito maior que uma grande amizade cresce entre eles. Mas então, avançamos cerca de uma década nesta história e encontramos Ellis, agora casado com Annie, e Michael não está mais por perto. O que leva à pergunta: o que aconteceu nos anos que se seguiram? Esta é quase uma história de amor. Mas seria muito simples defini-la assim.
Titulo: O Homem de Lata
Autor (a): Sarah Winman
Editora: Faro Editorial 
Número de páginas: 160


Eu não sabia bem o que esperar desse livro quando o vi entre os lançamentos da Faro. A sinopse não entregava muito da história e isso foi o que me deixou mais curiosa já que ela deixou, praticamente, tudo no ar. Assim que ele chegou me vi apaixonada pelos detalhes (a edição está linda demais) e passei-o na frente de todos os outros pra sanar logo essa curiosidade que não cabia em mim. E não me arrependi.
A família de Ellis nunca foi o que podemos chamar de bem estruturada. O pai e mãe tinham um relacionamento difícil e formavam aquele tipo de casal que a gente olha e pensa: "como foi que esses dois se envolveram?". Enquanto ela é uma criatura de alma livre, sempre gentil e apaixonada por arte, ele é um sujeito mais sisudo, de mente fechada e que não possui muitas perspectivas de vida. Ellis se dá muito bem com a mãe e quando ela vem a falecer sua vida começa a mudar. É apenas a amizade com Michael que consegue salvá-lo de uma rotina chata e insossa.
Michael é o total oposto de Ellis. Enquanto o amigo é mais tímido e centrado, ele é o que podemos chamar de raio de sol já que ilumina tudo por onde passa. Dono de uma personalidade marcante, Michael e Ellis logo se transformam em melhores amigos. Apesar de diferentes, eles possuem laços fortes que os unem e o que começa como uma amizade logo evolui para algo mais denso e forte, que nem mesmo o tempo será capaz de apagar.
Contudo, quando reencontramos esses dois após um breve espaço de tempo, existe uma lacuna. Ellis está casado com Annie, Michael está em alguma parte do mundo e tudo que aconteceu entre eles parece ter sido deixado de lado. A causa disso tudo? Ah, meu caro leitor, isso você só vai descobrir lendo.
Comecei a ler de forma bem despretensiosa, confesso. Mas bastou virar as primeiras páginas pra me ver fisgada pela história dos dois garotos. O livro é dividido entre as lembranças de Ellis e Michael em passagens de tempos diferentes e pelo ponto de vista de cada um deles. E o que encontramos aqui são relatos emocionantes, que tocam o coração.
Como já falei antes, os protagonistas são donos de personalidades bem diferentes. Ellis é uma pessoa mais quieta, contido tanto no modo de falar como no de agir. Não é muito fácil saber o que se passa em sua cabeça e somente duas pessoas foram capazes de decifrar as profundezas de seu coração: Annie e Michael. As partes narradas por ele são intensas e repletas de melancolia, impossível não se sentir tocada por suas lembranças e não se deixar envolver por suas palavras. 
Michael também é pura intensidade, mas seus relatos, por mais que tenham sido emocionantes, não me tocaram tanto quanto os de Ellis. Eu o achei um tanto inconsequente em suas ações iniciais, admito. Mas o tempo e as experiências, nem sempre agradáveis, o fizeram amadurecer e extraíram dele o que havia de melhor.
O Homem de Lata é um livro diferente dos que já li. A autora escreve sobre temas sérios com uma delicadeza e suavidade enormes. Me emocionei em algumas passagens e me senti totalmente imersa na história, sofrendo, sorrindo e torcendo para que os personagens fizessem as melhores escolhas e pudessem viver suas vidas de forma plena. Ele fala sobre aceitação e preconceito, dentre outros temas que são polêmicos e atuais. Gostei da sutileza da autora e da forma clara como ela abordou esses e outros assuntos, deixando a trama ainda mais interessante.
Diferentemente das minhas resenhas, essa será mais curta. Não é fácil falar desse livro sem soltar possíveis spoillers. É um livro curto, com uma história densa e que com certeza vai tocar muitos corações. <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário