segunda-feira, 19 de março de 2018

Sempre Faço Tudo Errado Quando Estou Feliz


Ansiedade. Paranoias. Medos. Frustrações. Amor. Sonhos. Desilusões. Expectativas. Aquela vontade louca de desistir de tudo. Recomeçar. Desistir de novo. Sentir-se inteiro. Vazio. Transbordar. Se perder. Pode parecer, mas você não está sozinho...
Em Sempre faço tudo errado quando estou feliz, Raquel Segal, criadora do Aquele Eita, fala de emoções reais, destas que a gente só conta para o travesseiro. É impossível não se impactar com seu traço revelador e, ao mesmo tempo, transformador.


Titulo: Sempre Faço Tudo Errado Quando Estou Feliz
Autor (a): Raquel Segal
Editora: Planeta 
Número de páginas: 160


Sabe quando você bate o olho em algo e sabe que ele foi feito pra você? Foi o que aconteceu comigo e esse livro. De imediato o título me chamou atenção já que, adivinhem só, ele me descreve completamente. E depois que descobri que ele era todo ilustrado, caí de amores completamente.
Sempre Faço Tudo Errado Quando Estou Feliz é, como já diz na capa, repleto de tirinhas sentimentais para todo o tipo de bad. E essa é a melhor definição que poderia ser dada já que ele aborda, de uma forma bem suave e leve, as diversas bads que vivemos no decorrer de nossa vida. E isso não é pouca coisa.
O livro aborda as inseguranças, medos e paranoias que cultivamos no decorrer de nossa vida e que acabam, de alguma forma, nos deixando depressivos ou ansiosos. E eu me vi na maioria das tirinhas, principalmente as que retratavam as inseguranças amorosas e o medo de perder. Quem nunca na vida entrou num relacionamento pensando que iria sofrer quando aquilo acabasse? Quem nunca viveu uma paixão correspondida, se iludiu com possíveis sinais do boy e acabou tendo o coração partido e magoado por conta disso? Eu já e posso garantir a vocês que me senti retratada em cada situação exposta no livro.
Mas Neyla, esse livro só fala de amor, é? Claro que não! Como eu falei ali em cima, ele retrata várias situações cotidianas, ilustram super bem nosso estado de espírito e como lidamos com as adversidades que encontramos no decorrer do caminho. E tudo isso com uma bela pitada de bom humor, que é maravilhoso e sempre deixa a leitura ainda mais prazerosa.
Não sei dizer ao certo o que mais gostei do livro. Além de achar a proposta dele pra lá de interessante e de ter me identificado com cerca de 90% das tirinhas e textos, acho que o que mais me conquistou foi o fato da autora buscar mostrar para os leitores a importância de se valorizar e viver plenamente, sem medo de ser feliz.
Acho que a ideia principal do livro é justamente essa: fazer com que o leitor possa se identificar com as situações mostradas e dar um passo decisivo para mudar isso. Decepções fazem parte da vida e sempre vamos passar por algo que vai nos tirar a paciência, sugar nossas forças, nos magoar ou irar. Porém, cabe a cada um de nós tirar de cada situação uma lição e seguir em frente com a certeza de que vamos cair algumas vezes mas que nunca devemos desistir de alcançar a felicidade.
Sem dúvidas, foi uma leitura muito prazerosa, que me fez rir e, principalmente, refletir em diversas passagens. Recomendo muito a leitura, tenho certeza que, assim como eu, vocês também irão se encantar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário