quarta-feira, 4 de abril de 2018

Um Lugar Silencioso




Em uma fazenda nos Estados Unidos, uma família do Meio-Oeste luta para sobreviver a uma invasão de estranhas criaturas que acabaram com a raça humana. Para se protegerem, eles devem permanecer em silêncio absoluto, a qualquer custo, pois o perigo é ativado pela percepção do som.




Título: Um Lugar Silencioso
Título Original: A Quiet Place
Lançamento/Duração: 2018 - 1h 30min
Gênero: Drama, Suspense e Horror
Direção: John Krasinski
Roteiro: 
Scott Beck, Brian Woods e John Krasinski
Elenco: John Krasinski, Emily Blunt, Millicent Simmonds, Noah Jupe, Cade Woodward


Um Lugar Silencioso, é um drama de horror e suspense norte-americano estrelado por Emily Blunt e John Krasinski, que também assina a direção do longa. Apesar de pouco alarmado, o trailer do filme já havia me deixado instigado com todo o clima de suspense e desastre envolvendo as criaturas que espreitam no silêncio.
A trama acompanha uma família - um pai, uma mãe grávida, um filho e uma filha deficiente auditiva - que vive num futuro pós-apocalíptico não muito distante, onde misteriosos invasores levaram a raça humana a uma situação crítica em pouco menos de 3 meses. 
Pouco se sabe sobre os invasores, apenas que são cegos e que, ao captar qualquer barulho a partir de um certo nível de ruído, atacam a fonte sonora sem piedade. No entanto, ficar em silêncio absoluto não será tão fácil assim, ainda mais quando uma gravidez e sentimentos aflorados são parte da mistura. E a cada momento, as coisas tendem a ficar pior!
Um Lugar Silencioso é um filme que sabe explorar muito bem a tensão através do áudio como ferramenta narrativa. O silêncio conta tanto quanto o ruído, já que boa parte do filme não existe diálogo verbal, apenas linguagem de sinais. O resultado disso são reforços emocionais através do áudio que cria uma tensão no espectador e o deixam apreensivos pelos personagens mesmo sem saber seus nomes (sim, o nome deles não é dito hora nenhuma).
Todo esse silêncio e a construção especial da narrativa exige dos atores um desempenho da expressividade para que entreguem ao público algo compatível a tensão criada. O elenco não apenas consegue atender a tal expectativa, quanto a atuação de Emily Blunt nos momentos de tensão destacam a crítica situação de sua personagem.
O grande acerto do filme não está na originalidade de seus elementos, como uma ameaça cega que se guia pelo som, no design da criatura, ou apreensão causa pelos elementos sonoros, mas na maneira como foi executado. A direção e as experimentações de John Krasisnki foram essencial para a entrega de um produto tão bom.
Um Lugar Silencioso é uma experiência angustiante e envolvente, que te deixa na ponta da cadeira tenso tal qual os personagens na tela. O filme merece ser visto nos cinemas, principalmente nas salas com a maior qualidade de áudio disponível.


Nenhum comentário:

Postar um comentário