segunda-feira, 30 de abril de 2018

Um Sedutor sem Coração


Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.
A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.
Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.
Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?
Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final.
Título: Um sedutor sem Coração
Série: Os Ravenels #1
Autor (a): Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 320


Fazia tempo que eu não vinha falar de romance de época aqui, não é mesmo? Mas o jejum acabou e cá estou eu para falar de um livro de uma das autoras que eu mais gosto: a Lisa Kleypas. Dessa vez vamos conversar sobre o novo livro, Um Sedutor Sem Coração, que foi uma história que me dividiu bastante. Ficou curiosa? Então vamos ao que interessa.
Devon Ravenel é aquele tipo de homem que, por onde passa, deixa uma imensidão de corações apaixonados e estilhaçados. Conhecido por ser um famoso libertino, ele só quer aproveitar o que existe de melhor na vida, sem responsabilidades. Porém, com a morte de um primo, acaba herdando um condado e, junto com o título, vem também grandes responsabilidades.
A propriedade está cheia de dívidas e o melhor a fazer, em sua opinião, é vender tudo e assim livrar-se de uma futura dor de cabeça. Seria uma decisão fácil e até mesmo sensata, se junto com a propriedade não viessem também as três irmãs do falecido conde e sua jovem viúva, Kathleen. As quatro mulheres ainda estão morando na casa e não têm pra onde ir, o que já é um problema extra para Devon. Além do mais, para Kathleen, vender a propriedade é praticamente um absurdo já que muitas famílias vivem ali e tiram seu sustento daquelas terras.
Kathleen estava casada com Theo há apenas 3 dias e sente-se culpada pela morte do marido. Ele estava montado no cavalo que seu pai enviou para ambos como presente de casamento e que ainda estava sendo adestrado por ela. A chegada de Devon à sua casa não é vista com bons olhos, afinal de contas ele é um libertino, totalmente desprendido de tudo e todos e uma péssima influência para suas cunhadas. Contudo, mesmo sabendo que ele era um verdadeiro canalha, não teve como não se sentir atraída por seu charme e beleza. Mas também não baixou a guarda, principalmente porque conta do atrevimento dele em querer vender um local que tem tudo para prosperar.
O que acontece é que a propriedade é mal administrada e, para transformá-la em algo lucrativo Devon precisa, adivinhem só, arcar com todas as responsabilidades que ele não quer ter. Como se não bastasse, precisa lidar com as três primas que nunca foram apresentadas à sociedade e estão em idade de casar, e com Kathleen. A atração entre ambos é forte e, por mais que nenhum dos dois queira admitir, é evidente que existe muito mais que uma faísca de paixão ali.
É muito difícil um livro de Lisa me desagradar. Suas história são sempre muito envolvente e gosto quando ela brinca com as personalidades dos personagens, formando casais inesperados e com química indiscutível. E foi justamente isso que encontrei aqui, tanto nos personagens principais como nos secundários. 
Devon e Kathleen são o típico caso dos opostos que se atraem e que, por mais que com o decorrer da leitura a gente perceba que eles formam o encaixe perfeito, inicialmente parece uma furada tentar juntar os dois. Donos de personalidades distintas e de formas de viver a vida diferente, eles são um contraponto do outro e isso acaba trazendo a história uma mistura bacana e por vezes divertida. Enquanto ele é mais desprendido de seriedade de um jeito até mesmo abusado, ela é rígida e totalmente presa aos padrões impostos pela sociedade. Não me imaginava gostando do casal, principalmente porque Kathleen é uma protagonista bem sem sal e chatinha, mas acabei me afeiçoando a ambos de uma forma que nem mesmo sei explicar.
Contudo, mesmo tendo um casal bacana e um protagonista masculino de tirar o chapéu, achei o romance bem mais do mesmo e, se não fosse uma trama secundária com o casal do próximo livro eu, com toda certeza, teria ficado insatisfeita. Não me entendam mal, segurem seus exemplares aí e não taquem eles na cabeça dessa pobre blogueira que vos escreve. A história não é ruim, tem drama, diversão e romance na medida certa e, se fosse apenas por isso, iria ganhar 3 estrelinhas. Foi com a inserção da história de Helen e Winterborne que tudo começou a mudar para mim. Praticamente devorei as páginas, ávida pra ver o deslanchar do relacionamento deles e ansiando por mais e mais. Se Kathleen e Devon já são um belo contraponto, esses dois eu nem sei como posso nomear. Lisa teve um feeling maravilhoso ao inserir esse adicional na trama e fez uma diferença incrível no livro.
Foi maravilhoso conhecer os Ravenels e não tenho como negar: estou ansiosa pelos próximos livros. Fico muito feliz quando somos apresentados aos próximos protagonistas logo no primeiro livro, acho que isso faz com que me sinta mais íntima com cada um e já saiba o que esperar de cada livro que está por vir. E Lisa soube fazer isso com maestria, dando mostras da personalidade de cada membro dessa família e fazendo com o leitor os ame antes mesmo de conhecê-los mais a fundo.
Preciso dizer que recomendo essa coisa linda? Edição linda, capa perfeita, história leve, romântica e divertida, bem do jeitinho que nós, fãs do gênero, gostamos. Só vão com calma, afinal esse sedutor vai acabar com o seu coração.

Um comentário:

  1. eu adoro os livros da Lisa e estava com saudade dessa escrita leve e com toques de comédia e de romance

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir