segunda-feira, 21 de maio de 2018

Como se Vingar de um Cretino

Era uma vez um notório visconde Dare, que seduziu lady Georgiana Halley e tomou sua inocência para ganhar uma aposta, e agora ele vai ter que pagar. O plano é simples: ela vai usar cada artifício de conquista que conhece para ganhar o coração de Dare, e então quebrá-lo. Mas o olhar do visconde tenta Georgiana a se entregar ao prazer mais uma vez, e quando ele a surpreende com um pedido de casamento, ela se pergunta: esse é mais um de seus jogos, ou dessa vez é amor verdadeiro?




Título: Como se Vingar de um Cretino
Série: Lessons in Love #1
Autor (a): Suzanne Enoch
Editora: Harlequin
Número de páginas:288


E vai ter Neyla pagando a língua nesse blog? Vai sim, senhor!
No ano passado li um livro da Suzanne Enoch. Estava muito ansiosa, afinal de contas eu AMO romances de época e a Suzanne é uma autora super bem comentada, conhecida por suas histórias divertidas e com mocinhas bem a frente do seu tempo. Pois bem, lá fui eu bem feliz me jogar na leitura, com a expectativa nas alturas. Que aconteceu? Não consegui terminar o livro! Pra ser bem sincera, não cheguei nem na metade. A experiência foi péssima e peguei ranço da autora, cheguei até a gritar que nunca mais leria nada dela. Mas aí aconteceu que uma caixinha muito cheia de amor, da super querida Harlequin, chegou aqui em casa e dentro dela tinha um livro da Suzanne. Eu ri, ri muito, e declarei: "Eu não vou ler esse negócio, mas não vou mesmo.". Mas língua foi feita pra gente pagar, né povo? E eu li. E gostei. Não amei, mas gostei, me diverti e aquele ranço inicial, finalmente, foi desfeito.
Em Como se Vingar de um Cretino vamos conhecer Georgiana Halley, uma dama muito requisitada pela sociedade, bonita e com um dote bem atrativo. Dona de uma personalidade marcante e muito geniosa, a jovem dama tem um temperamento forte e não deixa nada barato. No passado acabou se envolvendo com Tristan Carroway, visconde de Dare e as coisas acabaram saindo um pouco do controle e tomando proporções que ela nem imaginava. Tudo que ela mais deseja é se vingar dele e a oportunidade de colocar em prática seus planos acaba aparecendo quando menos espera. Com a desculpa de ajudar e fazer companhia para as tias de Dare, ela se muda para a casa dele e está disposta a fazer tudo para conquistá-lo e depois partir seu coração.
A notícia da repentina mudança de Georgie não é bem recebida por Dare. O relacionamento entre ambos não é nada agradável e ele tem consciência de que é o maior culpado disso. Conviver diariamente com Georgiana não será uma tarefa fácil já que, embora seja uma mulher difícil de lidar, é também muito atraente. E, claro, ainda mexe muito com o seu coração.
O que vamos acompanhar a partir daí é um verdadeiro jogo de gato e rato, onde emoções vão sendo expostas, segredos começam a ser revelados e o desejo, antes guardado à sete chaves, vem a tona de uma forma avassaladora. Será que nossos mocinhos serão capazes de deixar toda mágoa para traz e se entregar a uma intensa paixão?
Como já falei lá em cima, essa foi uma leitura que me surpreendeu demais. Estava preparada para não gostar e a cada nova página avançada a leitura me cativava um pouco mais. Não posso dizer que amei o livro, mas gostei do rumo que a história tomou e, muito embora tenha achado que algumas partes não acrescentaram nada à trama, no geral foi uma leitura satisfatória.
Os personagens são bacanas, cada um com sua peculiaridade e personalidades distintas. De imediato fiquei com uma leve cisma com Georgie. Achei-a imatura, um tanto arrogante e bem presunçosa. Mas com o desenrolar da trama fui percebendo que ela não era tudo aquilo. Ok, ela é assim bem arrogante, mas a maior parte disso é uma espécie de proteção que ela veste para evitar se magoar. Georgie não é a pessoa mais amável da vida, mas também não é a mais odiável. Ela é esperta, tem ideias mirabolantes e acaba cativando o leitor por conta de sua simpatia.
Dare também foi me conquistando com um tempo. Apesar de aparentar ser mais tranquilo que Georgie, eu ainda guardava um certo receio dele por conta de suas atitudes. Inicialmente somos apresentados a ele pelos olhos de lady Georgiana e o que ela revela não é muito lisonjeiro. Porém essa má impressão vai passando após conhecê-lo melhor. O amor e dedicação com que cuida de sua família é admirável, acho que isso foi o que me fez gostar tanto dele. E sim, ele é um conquistador nato, mas tem um coração tão lindo que agente releva. Juntos, eles protagonizaram cenas divertidas, românticas e muito quentes. A química entre o casal é bem intensa e as cenas que eles protagonizam, principalmente as mais quentes, são muito bem escritas.
A história, muito embora seja repleta de clichês e seja do tipo que começamos a ler já sabendo como irá terminar, é divertida e gostosa de acompanhar. Por mais que tenha me irritado com Georgie no início da leitura, achei que ela foi amadurecendo bastante no decorrer da trama e esse foi um dos pontos mais bacanas. Gente, eu não suportaria ler um livro em que a personagem principal fosse uma mala o tempo todo, fiquei feliz por ela ir mudando e mostrando quem era de verdade.
Como se Vingar de um Cretino é um livro bom, que flui muito facilmente e que cumpre bem o seu papel de ser uma leitura divertida e romântica. Não foi a minha melhor leitura de época, mas fiquei muito feliz em ter dado uma nova chance à autora e, dessa vez, não ter me decepcionado. Vale a pena ler essa história. E se você, assim como eu, já teve seus problemas com a Suzanne, dê uma chance a esse livro.

8 comentários:

  1. Adoro esses livros com temas de vinganca ainda mais sendo de época que certamente resulta naquela clichê básico, mas que muita gente ama.

    ResponderExcluir
  2. Olá! O livro parece ser bem divertido, sou curiosa quando o assunto é vingança haha.. Ainda bem que o livro te mostrou novos horizontes das obras da autora..ainda bao me aventurei em romances de épocas mas vou guardar essa dica!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla, quero comprar para ler, pois amo romances de época. Mesmo ele não tendo te agradado tanto, ainda quero ler.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada dessa autora, mas estou bastante curiosa para ler esse livro e fico feliz que ele tenha superado a má impressão que você teve na sua outra leitura de uma obra dela.
    Gostei de saber que a protagonista evolui ao longo do livro, porque eu não tenho a menor paciência com personagens imaturas. Além disso, algo me diz que vou me encantar por esse mocinho.
    Adorei a resenha e espero ler este livro em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oiiii,

    Adoro quando as obras acabam nos surpreendendo! E aí acabamos conquistadas. Quem muito ler este livro e a cada nova resenha eu quero mais ainda rs.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Eu achei essa capa bem legal, fico feliz que tenha gostado da leitura mesmo não sendo o melhor livro de romance de época que você já leu. Parabéns pela resenha, vou indicar para as meninas do blog.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Olá, esse foi o meu primeiro contato com a escrita da autora e gostei muito do livro. Que bom ver que sua experiência com ele foi melhor do que com o outro livro da autora. O que exatamente você não curtiu na Georgina, qual cena por exemplo? Pois eu gostei muito dela.

    ResponderExcluir
  8. bacana a leitura ter te surpreendido quando tudo apontava para o oposto disso, ne :)
    eu fiquei assim com Goethe. Li Fausto e odiei, li Werther em seguida e me apaixonei hahahaha

    bj, Neyla...

    ResponderExcluir