quarta-feira, 11 de julho de 2018

A Busca


ELA NÃO ESPERAVA ESSA MUDANÇA EM SUA VIDA. ELE NÃO ESPERAVA ESSA MULHER.
Após uma infância cheia de traumas, tudo o que Hannah Varner deseja é viver bem longe da mãe problemática e das complicações que a irmã, Tara, despeja em seu colo. Hannah quer algo que nunca teve: uma vida tranquila. Mas um telefonema muda todos os seus planos… Tara teve um filho e desapareceu, deixando o bebê aos cuidados de Hannah.
Desesperada, a jovem decide investigar tanto o paradeiro da irmã quanto a identidade do pai da criança. E descobre que um membro da família Travis pode ser o responsável por aquela confusão em sua vida. Jack Travis, um milionário de uma das mais importantes famílias do Texas, amante das mulheres e do prazer, nunca pensou que encontraria em seu escritório uma jovem irritada e extremamente sexy segurando um bebê que pode ser seu filho.
Nesta envolvente trama, com personagens densos e uma história familiar inesperada, Lisa Kleypas nos leva a conhecer mais um membro da família Travis e a descobrir o verdadeiro significado das palavras amor e entrega.
“Eu não deixaria que Tara fugisse disso. Eu iria encontrá-la e, pelo menos uma vez na vida, ela teria que lidar com as consequências de seus atos. Se isso não desse certo, eu iria encontrar o pai do bebê.”
Título: A Busca
Série: The Travis Family
Autor (a): Lisa Kleypas
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 272



E o tão aguardado terceiro livro da série The Travis Family chegou! Eu sou completamente apaixonada por essa série e os dois livros anteriores (A Protegida e A Redenção) são queridíssimos da estante. Estava super ansiosa por A Busca, afinal de contas é o livro do Jack e ele sempre me chamou MUITA atenção. Tinha certeza que iria me apaixonar pela história... e não foi diferente!
Desde muito pequena Hannah Varner aprendeu o significado da palavra responsabilidade. Sua mãe nunca foi o tipo amorosa e cuidar das filhas não era bem o que queria pra sua vida, afinal de contas ela era jovem e precisava aproveitar. Portanto, cuidar de Tara, sua irmã mais nova, acabou virando uma tarefa exclusiva de Hannah, que não media esforços para mantê-la bem. A infância das duas meninas não foi nada fácil e isso acabou refletindo nas escolhas futuras de ambas.
O tempo passou, as meninas cresceram e cada uma seguiu seu caminho. Hannah escreve uma coluna numa revista onde dá conselhos para mulheres, tem um namorado há 4 anos e juntos eles construíram uma vida toda regrada. Porém, um telefonema de sua mãe acaba virando sua vida de cabeça pra baixo.
O caso, minha gente, é que Tara acabou de ter um filho e simplesmente o abandonou na casa de sua mãe, com um bilhete pedindo para que Hannah tomasse conta da criança até ela estar bem o suficiente para assumir suas responsabilidades de mãe. Cuidar de uma criança não está nos planos de Hannah, mas ela não pode abandonar o sobrinho com a mãe ou entregá-lo ao conselho tutelar. Como também não pode levá-lo para Austin, já que seu namorado não quer uma criança em sua vida, ela decide então ficar em Houston e tentar encontrar o pai da criança, já que ele também precisa arcar com as consequências de seus atos. E é aí que Jack Travis vai entrar na história já que ele saiu com Tara e pode ser o pai do pequeno Luke.
Jack é um cara incrível e não vai medir esforços para ajudar Hannah já que, para ele, o fato dela deixar tudo para trás e tomar conta do filho da irmã é uma atitude louvável. A química entre ambos é forte e, mesmo tendo um relacionamento estável de 4 anos, com alguém em quem confia, Hannah não consegue disfarçar a atração que sente por aquele homem tão diferente. O que começa com uma aproximação por conta do bebê, vai se transformando em amizade e, mais tarde, em algo muito maior. Mas será que ela vai conseguir jogar o antigo relacionamento pro ar e viver essa intensa paixão?
Os personagens são maravilhosos! Hannah tem uma história de vida forte e, quando algumas de suas lembranças de infância vieram à tona, eu fiquei tocada. Sua mãe é aquele tipo de pessoa que sabe bem como destruir a auto estima de alguém e fazer isso com uma criança é ainda mais cruel. Não foram poucas as vezes que ouviu coisas desagradáveis sobre si e eu entendo perfeitamente o fato dela querer distância da família. Eu não suportaria conviver com uma mãe como a dela, mesquinha e egoísta, e com uma irmã sem qualquer senso de responsabilidade. Isso não quer dizer que ela não ame Tara, longe disso. Tanto é que, se não amasse, não teria deixado a vida que tinha em outra cidade pra cuidar do sobrinho. Hannah tem um bom coração e, por tudo que passou, eu torci demais para que tivesse o seu final feliz. Ela, mais que qualquer outra pessoa, merecia isso!
Jack é um fofo! Gente do céu, meu coração chega palpita na hora de falar desse lindo, afinal de contas esse homem é extremamente encantador. Ele me cativou por conta de suas atitudes com Hannah e de seu enorme senso de justiça. É impossível não se apaixonar, ainda mais quando Jack mostra todo seu bom coração ao ajudar alguém que ele não conhece. Esses Travis...só tem homem perfeito, vou te contar!
A história é muito boa e me ganhou de imediato. Se tem uma coisa que eu não suporto é quando o livro começa cheio de rodeios, enrolando e enrolando até chegar no que realmente interessa. Com esse livro foi totalmente o oposto. Ele já começa indo direto ao ponto e a narrativa de Lisa, que é sempre ágil e sem floreios, fez com que eu não conseguisse parar de ler. O romance entre os personagens mescla o fofinho com cenas mais hots e bem ousadas, mas sem aquele excesso de descrições que as vezes acaba tornando maçante. Amei!
Na minha opinião, todo mundo deveria ler essa série! A autora sempre aborda alguns assuntos mais fortes e faz isso com uma delicadeza enorme. Gosto da forma como ela me transporta pra dentro da história e me prende nela até o final. Me emocionei, sorri, tive alguns acessos de raiva e terminei a leitura com um sorriso enorme de satisfação. Livro lindo que vale a pena ser lido!

Nenhum comentário:

Postar um comentário