segunda-feira, 2 de julho de 2018

A Casa dos Pesadelos


Dez anos depois de estar cara a cara com aquela assombração, Tiago finalmente concorda em voltar à mesma casa para visitar sua avó. Agora adolescente, ele pretende provar para si mesmo, que a terrível imagem que o aterrorizara nas madrugadas por tanto tempo, não passava de uma criação tenebrosa da infância. Mas, ao chegar no casarão, o jovem se depara com o misterioso quarto de seu falecido avô, agora mantido fechado, e tratado como espaço proibido. As restrições com relação ao aposento, as sensações e barulhos no meio da noite logo alimentam nele a suspeita de que algo terrível habita o local. Tomado por uma estranha coragem e desejo de ver-se finalmente livre do medo, tudo que o rapaz deseja é descobrir o que há por trás daquela porta. Então, o pesadelo toma novo impulso quando a figura sombria da infância mostra-se real novamente... mas, desta vez, ela quer atacar o seu irmão mais novo. Determinado a impedir que o caçula passe por terror semelhante, Tiago, mesmo apavorado, decide enfrentar a criatura. E o que descobre expõe terríveis segredos do passado que ninguém poderia imaginar.
Título: A Casa dos Pesadelos
Autor (a): Marcos DeBrito
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 144



Se tem uma coisa que o mês de Junho trouxe foram boas leituras. E entre elas, A Casa dos Pesadelos foi uma das que mais se sobressaiu. Eu nunca havia lido nada do Marcos de Brito e confesso que os elogios ao livro anterior dele (que foi lido pelo Ace e tem resenha aqui no blog) me deixou muito curiosa. Não vou enrolar muito nessa introdução, mas já garanto que temos aqui uma história surpreendente.
Quando tinha apenas 6 anos, algo de muito estranho aconteceu a Tiago enquanto visitava a casa da avó. Ele, que sempre foi um menino ativo e brincalhão, viu-se em uma noite desperto por sons perturbadores que tomavam conta do corredor que ligavam os quartos. Os sons vinham de uma figura sinistra. Coberta por seu manto negro, ele possuía cabelos esvoaçantes e olhos enegrecidos e fundos, como o de um cadáver, e parecia estar sempre pronto para atormentar as noites de sono da criança.
Ao contar o que aconteceu à mãe, ela não acredita em seus relatos e acha que tudo não passa de invenções de criança. Ele nunca soube o que era aquilo, mas os traumas daquela estadia na casa de sua avó ainda estão guardados fundos em seu ser. E agora, 10 anos depois, ele retorna àquela casa junto com a mãe e o irmão menor e está disposto a descobrir o que se esconde naquele local.
"Mas como assim, Neyla? Esse é o resumo da história? Cadê o resenhão de sempre, menina?" Calma minha gente, respira, não pira e larga esse tijolo aí que eu já explico o que acontece aqui. Como você já deve ter visto nas informações sobre o livro (se você não viu, vai saber do que estou falando agora), A Casa dos Pesadelos tem apenas 144 páginas  e qualquer coisa que eu falar a mais a respeito dele vai ser spoiller. E se tem uma coisa que eu não quero é acabar com a experiência de vocês lendo esse livro.
Apesar de ser um livro curto, e por conta disso de rápida leitura, ele foi intenso. É frase clichê isso que vou falar, mas a história me pegou logo no início e o autor foi fazendo com que eu ficasse cada vez mais focada na leitura já que o clima de mistério fica o tempo todo no ar.
A Casa dos Pesadelos tem uma trama que te põe pra pensar e se teve uma coisa que eu fiz a maior parte do tempo foi especular. Existe uma atmosfera sombria rondando a casa e, como complemento, temos um quarto secretíssimo, que fica o tempo inteiro trancado. O próprio Tiago, quando era uma criança, levou uma severa bronca da avó por estar tentando xeretar onde não devia. Eu não sei quanto a vocês, mas eu certamente ficaria que nem o personagem: com a pulga atrás da orelha, doidinha pra ir futucar e descobrir se o que há naquele quarto tem alguma ligação com a criatura monstruosa.
O livro me surpreendeu bastante. De narrativa ágil, ele mescla presente e passado em seus capítulos, nos levando a conhecer um pouco mais do que aconteceu na infância do garoto e as consequências disso em sua vida. Eu não sabia bem o que esperar do livro e me inclinei bastante para um rumo (que não vou contar qual foi pra não estragar a leitura de vocês) que a história não seguiu. Estava preparada para tudo, e quando digo tudo é tudo mesmo, estava cheia de teorias, tinha até argumentos que reforçavam as minhas convicções. Nem preciso dizer que todas foram por água abaixo quando as revelações finalmente chegaram. Fiquei boquiaberta, não sabia o que pensar e meu queixo, definitivamente, foi ao chão. Que final, meus amigos! Que final!
Não posso deixar de falar da edição da Faro. Não é segredo pra ninguém que eles arrasam no visual de seus livros e esse está impecável. Os capítulos que trazem o passado são em laranja e possuem algumas ilustrações iniciais. São detalhes assim que fazem toda a diferença e só tenho mesmo que parabenizar a editora por todo o cuidado e capricho com o livro.
Apesar de ser um livro curto, ele é intenso. Os sentimentos de Tiago são bem explorados e a dor, o medo, a revolta e a angústia com a situação são perceptíveis de uma forma tão grande que chegam a se misturar com os nossos próprios sentimentos. A leitura foi muito além do que eu imaginava e fiquei muito feliz por ter encontrado uma tão boa. Sem sombras de dúvidas, recomendo demais essa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário