quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Almas Gêmeas


Hope Anderson está numa encruzilhada. Aos 36 anos, ela namora o mesmo homem há seis, sem perspectiva de casamento. Quando seu pai é diagnosticado com ELA, Hope resolve passar uma semana na casa de praia da família, na Carolina do Norte, para pensar nas difíceis decisões que precisa tomar em relação a por não concordar o próprio futuro.
Tru Walls nasceu numa família rica no Zimbábue. Nunca esteve nos Estados Unidos, até receber uma carta de um homem que diz ser seu pai biológico, convidando-o a encontrá-lo numa casa de praia na Carolina do Norte. Intrigado ele aceita e faz a viagem.
Quando os dois estranhos se cruzam na praia, nasce entre eles uma ligação eletrizante e imediata. Nos dias que se seguem, os sentimentos que desenvolvem um pelo outro os obrigam a fazer escolhas que colocam à prova suas lealdades e reais chances de felicidade.
O novo romance de Nicholas Sparks, na tradição de Diário de uma Paixão e Noites de Tormenta, aborda as muitas facetas do amor, os arrependimentos e a esperança que nunca morre, trazendo à tona a pergunta: por quanto tempo um sonho consegue sobreviver?
Título: Almas Gêmeas
Autor (a): Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 288



Falar de Nicholas Sparks é sempre um enorme prazer, afinal ele sempre escreve histórias lindíssimas que me enternecem o coração. Já vivemos um relacionamento meio "amor e ódio", mas hoje em dia ele é dono do meu coração e seus livros são uns dos meus maiores tesouros da estante. Óbvio que, quando soube que viria lançamento dele, fiquei doida. A história tinha tudo para ser linda e eu tinha tudo para amá-la. Porém, muito embora eu tenha gostado muito do que encontrei, ele ficou um pouquinho abaixo das minhas expectativas e conto agora a vocês o porquê.
Quando decidiu vir aos Estados Unidos, após receber a carta de um homem que dizia ser seu pai, Tru não imaginava que sua vida iria dar uma guinada de 360°. Ele, que perdeu a mãe quando jovem e se distanciou da família por não terem nada em comum, casou-se, teve um filho, divorciou-se e agora trabalha no Zimbábue como guia em um safári. É a primeira vez que pisa em solo americano e não são poucas as diferenças entre os dois lugares. Dizer que ele se sente um peixe fora d'água seria um pouco exagerado, mas aquele local, com toda certeza, não é o que ele poderia chamar de lar. Seu coração está no Zimbábue e jamais passou por sua cabeça um dia ficar nos Estados Unidos. Até que ele conhece Hope.
Sabe quando todos a sua volta estão casando, crescendo a família e você ainda está parada no mesmo ponto? É assim que Hope se sente. Ela está em uma relação há 6 anos, sem perspectiva de um casamento. O sonho da vida de Hope é ter filhos, construir uma família e ter um casamento tão próspero como o dos pais. Contudo, além de não demonstrar querer se casar, o namoro parece estar descendo morro abaixo junto com toda o resto de sua vida. Seu pai está com uma grave doença degenerativa, o namorado pediu um espécie de tempo e ela está na Carolina do Norte, na cabana da família, se preparando para o casamento de uma amiga. Sua rotina diária é sair com Scottie, o cachorrinho indisciplinado, e observar as ondas quebrando na areia. E é em uma de suas andanças diárias que ela conhece Tru.
A conexão entre ambos é instantânea e a atração que um exerce no outro é tão intensa que contagia o leitor. É um encontro de almas, isso ninguém pode negar, e a cada novo dia eles vão percebendo o quanto apreciam a companhia um do outro. E pouco a pouco, eles vão percebendo que o que há entre eles é muito mais forte que uma atração. É um amor forte, puro e verdadeiro. Mas será que ele será capaz de resistir a todas as adversidades que virão?
Gente, que história linda! Se tem uma coisa que eu amo nos livros do Nicholas Sparks é que ele consegue escrever histórias simples, com personagens verdadeiros, intensos e que enternecem o coração. E não foi diferente nesse livro. Eu me apaixonei por Tru e Hope, eles formaram um casal incrível, com química forte e uma história de amor linda.
Apesar de serem totalmente diferentes, eles se completavam de uma maneira incrível. Porém, dos dois, Tru foi meu preferido. O motivo? Bem simples: ele sabia o que queria e estava disposto a tudo pra ficar com Hope. Eu me derreti por cada palavra dita por ele, por cada gesto de carinho, por toda a dedicação que teve, não só com ela, mas com tudo que estava a seu redor. Tru é verdadeiro, é intenso, é maravilhoso e eu poderia passar o dia inteiro narrando pra vocês o quanto ele é incrível sem perder os argumentos.
Tive meus desentendimentos com Hope. Ela também é uma mulher maravilhosa, que sabe o que quer e que vai atrás dos seus sonhos. Porém, ela fez coisas que me desagradaram, foi por um caminho que eu não esperava e me fez sofrer. Por isso foi pra cadeirinha do pensamento e ficou lá, de castigo por ter partido meu coração em mil pedacinhos (Hahahaha). Brincadeiras a parte, eu realmente tive dificuldade em aceitar algumas de suas escolhas e fiquei de birra mesmo, assumo. Com o tempo fui aceitando, mas confesso que mesmo depois de findada a leitura, ficou uma certa mágoa dela.
"Mas Neyla, qual o motivo de você ter ficado um pouco decepcionada com a leitura?". Pois bem, minha gente, muito embora eu tenha achado a história linda e tenha amado os personagens, senti uma dificuldade enorme na leitura. Gosto de Nicholas Sparks, entre outros motivos, por ele sempre escrever histórias onde a agilidade predomina e, dessa vez, achei que ele deixou a desejar. A história demorou a engatar, os diálogos são lindos e intensos, porém cheios de um floreio excessivo e o texto possui muitas descrições que achei um pouco desnecessárias e que só contribuíram para quebrar o ritmo da minha leitura.
"Neyla, minha filha, você também implica com tudo. Todo mundo amando o livro e você vem pra cá falar de agilidade. Você não ama Nicholas Sparks, mulher?". Amo, ué! Mas por amar esse homem vou falar que foi tudo lindo sem ter sido? Claro que não! E uma coisa que você deve se atentar é que eu falei que ele não mantinha um ritmo constante, sempre havia uma quebra por conta de algumas descrições ou de diálogos alongados. A história é muito boa sim, tanto que eu o classifiquei com uma nota de 3,5 no Skoob. Ele só não foi tudo aquilo que imaginava.
Muito embora não tenha se tornado um dos meus queridinhos do coração, sim, eu recomendo a leitura de Almas Gêmeas. A história é muito linda, uma verdadeira lição de vida. O final me tocou demais e meu coração chega transbordou de ternura. <3 Leiam, depois venham me contar o que acharam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário