quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Sete Pinturas - A Lenda do Fim do Mundo


Em um passado distante, estranhas pinturas rupestres são encontradas em uma caverna oculta no coração da Amazônia. Considerado sagrado pelos índios, o local está associado a uma lenda ancestral e a uma descoberta fantástica.
Ao longo dos anos o segredo é mantido por uma única família e confere a ela grande poder e fortuna. Nos dias atuais, apenas dois homens, Raphael Roman Dummas e Marcos Cleanfield, têm completo conhecimento sobre a verdadeira natureza da descoberta e ambos têm interpretações diferentes sobre a lenda e suas ramificações.
A morte, sem explicação científica, de milhares de pássaros e uma tentativa de assassinato alteram o equilíbrio pacífico de forças sustentado até então por Raphael e Marcos.
Dois amigos, Daniel e Érica, criados em um orfanato como irmãos, sem perceber são catapultados ao epicentro do conflito e se verão cada vez mais embrenhados em uma rede de intrigas e espionagem.
Uma mulher misteriosa, dotada de habilidades incomuns, um inimigo desconhecido, atentados, estranhos eventos naturais, paixões e morte farão com que alianças sejam criadas e destruídas. Dilemas éticos e morais, e a dificuldade de definir onde está a verdade permeiam a história e cada decisão de seus personagens.
Na floresta amazônica, durante um confronto repleto de ação, uma revelação aterradora transformará a luta entre Raphael e Marcos em uma batalha pela salvação da humanidade.
Título: Sete Pinturas - A Lenda do Fim do Mundo
Autor: Landulfo Almeida
Editora: Amazon
Número de páginas: 408


Há alguns anos tive o prazer de ler Sete Pinturas e vocês não imaginam o quanto a leitura me surpreendeu. Já havia lido o livro anterior do Landulfo, As Duas Faces do Destino, então sabia do talento que ele tem pra escrever boas histórias. Mas Sete Pinturas é bem diferente e trás uma trama mais cheia de mistérios, daquelas que a gente só sossega quando termina e descobre todos os segredos escondidos.
O livro começa com a história de Pedro, uma criança que viu os pais serem mortos em plena Amazônia e que consegue fugir, caindo em um lago dentro de uma caverna. Após ser salvo por um índio, ele se depara com estranhas pinturas nas paredes da caverna e acaba descobrindo que elas retratam uma antiga lenda ancestral.
Com um salto no tempo, chegamos ao presente e somos apresentados a novos personagens: Érica, Daniel, Kiara, Marcos e Raphael. Erica e Daniel se conheceram no orfanato e, desde então, se tornaram amigos inseparáveis. Inclusive, mudaram-se juntos da Bahia para São Paulo, onde trabalham e estudam. Levam uma vida pacata, mas tudo muda quando ela socorre um homem no meio da Avenida Paulista e acaba salvando sua vida. O homem em questão é Marcos, um renomado empresário, dono de um jeito mais discreto e até mesmo misterioso, e uma das poucas pessoas que conhece o segredo das pinturas rupestres contidos naquela caverna.
A outra pessoa é Raphael, um milionário bonitão, dono de uma empresa farmacêutica e que possui um passado misterioso. No passado, ele e Marcos eram amigos, porém acabaram se tornando inimigos. O motivo desse desentendimento se deu justamente por conta das pinturas e da interpretação que cada um fez dele. O que acontece aqui é que, mesmo sendo amigos, ambos eram muito diferentes, tinham perspectivas de mundo totalmente diferentes e, adivinhem só, tinham planos para aquilo que encontraram na caverna que eram totalmente...diferentes! (acho que nunca usei tanto uma palavra numa mesma frase como essa)
E onde entra Kiara nisso tudo? Ela trabalha na empresa de Raphael e é sua assessora, uma mulher da mais alta confiança. Porém, assim como os demais personagens, é bem misteriosa e guarda um segredo do passado.
Parece quase impossível envolver essas cinco pessoas numa trama, mas isso vai acontecer. E, preparem-se, porque o que acontece aqui é uma aventura de tirar o fôlego.
Eu sei que fui sucinta, eu sei. Mas quero que vocês entendam que esse é o tipo de livro que, quando a gente fala um pouquinho a mais, acaba entregando coisas que não devia. E se tem uma coisa que eu não gosto, nem de dar, nem de receber, é spoiler. E é claro que não iria entregar algum nessa resenha, não é mesmo?
Sete Pinturas é um livro ágil, de leitura dinâmica e que mescla muito bem passado e presente, nos levando de um a outro e instigando a curiosidade do leitor. A quantidade de personagens pode deixar a leitura confusa inicialmente, mas com o deslanchar da história vamos tirando de letra isso.Mas o que mais me intrigava era como a vida desses cinco personagens iriam se interligar. Sabe quando você coloca em uma sala um grupo de pessoas juntos, que aparentemente não possuem nada em comum, e fica imaginando o que poderia sair dali? Eu fiquei justamente assim.
Cada um dos personagens possui personalidades bem diferentes e alguns são bem mais carismáticos do que outros. Desde a primeira leitura tive meus problemas com Kiara. Ela é uma mulher forte e determinada, mas seu excesso de segurança, a falta de carisma e o jeito arrogante e boçal não me agradaram. Achei que quando relesse o livro isso iria mudar, mas infelizmente não teve jeito. Ela é essencial à trama, isso ninguém pode negar, mas na questão simpatia a moça deixa a desejar.
Érica e Daniel são muito amorzinhos e, muito embora eu não goste de personagens muito ingênuas, não tive como não gostar dela. Já Raphael e Marcos, nossa, eu nem sei o que dizer. Passei a maior parte da trama amando e odiando eles. Quando eu gostava do Marcos, passava a odiar o Raphael. Mas aí o Raphael fazia algo bacana e eu mudava minha percepção na hora. Foi assim até os últimos capítulos, quando finalmente consegui me decidi a respeito dos meus sentimentos com os dois. Em suma, são dois homens muito carismáticos e envolventes, com histórias de vida interessantes e que fazem com que o leitor se sinta próximo deles.
Sete Pinturas é um livro muito bem escrito, com muita ação e uma boa dose de mistério, que deixa o leitor vidrado a cada página.  O mais bacana de tudo isso é perceber o quanto Landulfo amadureceu sua escrita e trouxe uma história ainda mais bacana do que a de As Duas Faces do Destino. Recomendo muito a leitura!

6 comentários:

  1. Obrigado Neyla!!! Super-resenha, como sempre! Show! Um grande abraço para você e para os leitores do "Coisas de meninas". Ah, e adorei a foto!

    ResponderExcluir
  2. Oi! Essa é a primeira vez que leio sobre o autor e seus livros, e confesso que logo na sinopse eu já fiquei admirada com a história. Parece ser uma fantasia muito sólida e desenvolvida, e se passar na floresta amazônica deia mais próximo da gente.. Obrigada pela dica!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi Neyla!
    Parabéns pela resenha, muito bem escrita e esclarecida, o enredo e os personagens muito bem trabalhados, não conhecia o autor mas fiquei curiosa em ser sua obra. Obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Neyla.

    Não conhecia o livro, mas adorei a premissa dele. Saber que ele tem muita ação e uma boa dose de mistério, já me conquistou! Parece que prende o leitor do começo ao fim!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro, mas por se tratar de nacional já olho com outros olhos hehe Adoro bons enredos que tem ação e mistério, por isso com certeza dica anotada <3 Adoro acompanhar amadurecimento de escrita de autores. Ótima postagem!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Neyla, sua linda, tudo bem?
    Fiquei curiosa sobre o motivo deles estarem interessados nessas pinturas, o que eles poderiam ganhar com elas? O que essa lenda tem a ver com eles? E com certeza me deixou curiosa também para saber em que trama eles serão envolvidos. Dica anotada. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir