quinta-feira, 9 de maio de 2019

A Mulher Com Olhos De Fogo

"Um dos livros mais francos e radicais sobre a vida feminina, de todas as origens, em todas as partes do mundo.” THE GUARDIAN Esta ficção é baseada no relato verdadeiro de uma mulher que espera sua execução em uma prisão no Egito. Sua história chega até a autora, que resolve conhecer Firdaus para entender o que levou aquela prisioneira a um ponto tão crítico de sua existência. “Deixe-me falar. Não me interrompa. Não tenho tempo para ouvir você”, começa Firdaus. E ela prossegue contando sobre como foi crescer na miséria, sua mutilação genital, ser violada por membros da família, casar ainda adolescente com um homem muito mais velho, ser espancada frequentemente, e ter de se prostituir... até que, num ato de rebeldia, reuniu coragem para matar um de seus agressores, levando-a à prisão. Esse relato é um implacável desafio a nossa sociedade. Fala de uma vida desprovida de escolhas, mas que em meio ao desespero encontra caminhos. E, por mais sombrio que isso possa parecer, sua narrativa nos convida a experimentar um pouco dessa liberdade encorajadora através das transformações internas de Firdaus. O que acontece com ela é o despertar feminista de uma mulher. A AUTORA: NAWAL EL SAADAWI, 87, é uma escritora, ativista, médica e psiquiatra feminista egípcia. Saadawi foi presa pelo presidente Anwar al-Sadat em 1981 por supostos “crimes contra o Estado”. Ela escreveu muitos livros sobre as mulheres no Islã, e se dedica, em especial, à luta contra a prática da mutilação genital feminina no Oriente Médio. Nawal é tratada como “a Simone de Beauvoir do mundo árabe”. Seus livros já foram traduzidos para mais de 28 idiomas e são adotados em universidades do mundo inteiro. Seus discursos atualmente se concentram na crítica à tentativa de normalizar o que ela considera a opressão aos costumes das mulheres na África e Oriente Médio. Depois de quatro décadas da revolução islâmica, muitos já consideram normais as restrições aplicadas às mulheres, incluindo as próprias mulheres. “A Simone de Beauvoir do mundo árabe”. REUTERS
Título: A Mulher Com Olhos De Fogo
Autor (a): Nawal El Saadawi
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 160


Hello Pessoas!!!! Hoje trago para vocês a resenha de um livro baseado em uma história real, que é A Mulher dos Olhos de Fogo, de Nawal El Saadawi, lançado pela Faro Editorial. Uma história belíssima, que acabou superando todas as minhas expectativas.
Nesse livro vamos conhecer Firdaus, uma mulher que conta sua história na véspera da sua execução de pena de morte. Ela escolheu como iria viver, sem que nenhum homem se intrometendo em sua vida! Sua vida não foi das mais fáceis e, desde a infância, ela conheceu de perto o sofrimento. Nascida em uma família pobre, foi maltratada em todo o tempo pelo pai e, depois de mais velha, também pelo marido. O casamento, assim como muitos, foi arranjado pela esposa de seu tio e o noivo era um sujeito mais velho que a abusava de todas as formas possíveis. A vida nunca foi fácil para Firdaus mas, mesmo com toda opressão vivida, ela ainda sonhava em ter a sua liberdade.
Através de suas lembranças, narradas enquanto espera sua execução, vamos conhecendo um pouco dessa mulher forte e corajosa, que lutou para ser respeitada em meio a uma cultura onde a mulher não tem vez, e que sonhou um dia com um futuro melhor para si.

O livro faz uma reflexão sobre o que a mulher sofria por “ter que ser” o que o homem quer e o que o homem manda. Claro que nossa personagem principal não era uma mulher qualquer e muito menos uma que abaixa a cabeça para um homem, mas para chegar a esse patamar ela passou por muita coisa na vida. Homens destruíram sua autoestima, levaram embora seus sonhos e sua dignidade, mas mesmo assim ela conseguiu ir além do que muitos julgavam ser impossível. Ela era inteligente e auto suficiente para não depender de ninguém em um mundo onde às mulheres eram vistas apenas como “servente”.
Eu amei a personagem. Forte e determinada, ela não teve medo de mostrar o que era e o que queria para todos. Sofreu muito e aprendeu com os erros e a cada passo dado ela se tornava uma pessoa madura e destemida.
Na minha opinião, a história não deixou nada a desejar. De imediato eu não entendi o porque dela está sendo condenada à morte e, quando descobri, confesso que fiquei um pouco frustrada. Mas depois, com as palavras da própria personagem no final do livro conseguir enxergar qual era realmente o propósito da vida pra ela. Ela gostava de experimentar coisas novas e, principalmente, de viver essas coisas. Fez o que lhe dava prazer sem medo de qualquer pessoa ou consequência.
Um livro bem objetivo. Para alguns acredito que possa sentir falta de detalhes. Para mim o que tinha que estar escrito estava escrito! Tão natural como a personagem, sem rodeios, sem enrolação!

Mayana Dórea

Nenhum comentário:

Postar um comentário