segunda-feira, 13 de maio de 2019

O Bom Partido

Uma versão moderna e emocionante do clássico Orgulho e preconceito
Uma versão da família Bennet – e de Mr. Darcy – como você nunca viu antes.
Liz trabalha como escritora em uma revista e, assim como Jane, sua irmã mais velha instrutora de yoga, mora em Nova
York. Preocupadas com os recentes problemas de saúde do pai, elas voltam à cidade onde nasceram para ajudar – e
acabam descobrindo que tanto a bela casa em que cresceram quanto sua família estão desmoronando.
As irmãs mais novas Kitty e Lydia estão ocupadas demais com seus treinos de CrossFit e dietas para arranjar empregos.
Mary, a irmã do meio, está fazendo seu terceiro mestrado à distância e quase não sai do quarto, exceto para suas
aventuras misteriosas nas noites de terça. E a Sra. Bennet só pensa em uma coisa: como casar suas filhas, especialmente
com o aniversário de quarenta anos de Jane se aproximando.
Até que chega à cidade o cobiçado médico Chip Bingley, famoso por ter participado do reality show Bom Partido.
Em um churrasco de Quatro de Julho, Chip e Jane se interessam imediatamente um pelo outro, mas seu amigo
neurocirurgião Fitzwilliam Darcy não tem a mesma sorte com Liz.
Primeiras impressões, porém, podem estar erradas.
Título: O Bom Partido
Autor (a): Curtis Sittenfeld
Editora: Essência 
Número de páginas: 320

Hello Pessoas! Vamos falar de chick-lit? O livro de hoje é O Bom Partido, livro publicado pela Editora Planeta, pelo selo Essência, e que logo de cara e chamou atenção por ser uma releitura de Orgulho e Preconceito, clássico super aclamado de Jane Austen. O que eu achei dela, você confere abaixo.
Vamos começar pela família Bennet, que moram em Cincinnati, composta pelo Sr. e Sra. Bennet e três de suas cinco filhas: Kitty e Lydia, que amam treinos de Crossfit e dietas, e Mary que está em seu terceiro mestrado e é a mais retraída das três. Mudando para Nova York, moram às outras duas irmãs. Liz é escritora da Revista Rímel e sua irmã, Jane, é instrutora de Yoga. 
Devido a um infarto que o Sr. Bennet sofreu, às duas irmãs voltam para Cincinnati e, com isso, a Sra. Bennet vê uma oportunidade de juntar suas filhas com o cobiçado médico Chip Bingley, que ficou famoso por causa de um reality show denominado o “Bom Partido”.
Jane e Chip se dão bem logo de cara, mas Liz não gosta muito do melhor amigo de Chip, o neurocirurgião Fitzwilliam Darcy. Sabe aquele momento que você conhece uma pessoa e acha que o santo não bateu? Foi bem isso que aconteceu! Darcy não é uma pessoa muito simpática e Liz jamais se imaginaria com alguém como ele. Um romance entre os dois parece ser algo difícil de acontecer. Porém, o destino reserva surpresas para esses dois. Será que eles serão capazes de passar por cima das diferenças e viver uma intensa paixão?
Bom, vamos às minhas impressões a respeito do livro. A trama é realmente muito bom e, embora eu não tenha lido ainda Orgulho e Preconceito, conheço a história do livro e achei que o autor trouxe muito da escrita da Jane, em relação a personalidade dos personagens, e partes essenciais da trama original.
Liz é uma mulher prática e, embora um tanto sonhadora, é também muito pé no chão. Assim como na versão de Jane Austen, é ela quem "sustenta" aquela família como uma espécie alicerce. Já Darcy não é uma pessoa das mais fáceis e eu tenho que admitir que, em um primeiro encontro, também não daria muita bola para ele. Ele é um tanto arrogante e seus rompantes de sinceridade não são muito bem recebidos por Liz, principalmente quando eles têm a ver com sua família. Shippar os dois é algo que parece ser impossível, mas com o tempo a gente acaba percebendo que, mesmo com todas as diferenças, eles são sim feitos um para o outro.
Infelizmente a história começou muito lenta e só veio prender minha atenção após ter passado da metade. O início foi um pouco arrastado, com passagens lentas que comprometeram muito meu ritmo de leitura e isso me decepcionou um pouco, afinal esperava uma narrativa mais ágil. Porém, quando ele ganhou ritmo, não queria mais parar.
Um dos pontos que mais gostei do livro é que ele passa a mensagem que nem sempre às primeiras impressões estão corretas. Na maioria das vezes fazemos pré julgamentos preconceituosos e quando passamos a conhecer a verdadeira essência do outro vemos que não é bem assim!
Apesar de ser uma releitura, o livro traz bastante coisas inovadoras e novidades para o enredo, e assim passamos a conhecer melhor a verdadeira escrita do autor.
Para quem é fã das histórias de Jane Austen, essa é uma ótima oportunidade de conhecer uma nova visão de um de seus livros mais famosos. O Bom Partido é um amorzinho de leitura e acho que vai agradar muito a quem procura uma história mais leve e divertida.

Mayana Dórea

Nenhum comentário:

Postar um comentário