segunda-feira, 15 de julho de 2019

Jogos Malignos

Quanto maior o mal, mais mortal é o jogo…
Quando o corpo de um estuprador é encontrado mutilado em uma cena de esfaqueamento brutal, a Detetive Kim Stone e sua equipe são chamadas para encontrar uma solução rápida para o caso. Porém, à medida que novos eventos perturbadores vêm à luz, logo fica claro que há alguém ainda mais sinistro por trás do que parecia ser apenas um crime de vingança.
Com a investigação ganhando força e tentando expor os segredos de uma doentia rede de pedofilia, Kim encontra-se na mira de um sociopata cruel, que parece conhecer suas fraquezas.
Mas cada movimento da Detetive Stone pode ser fatal, e quando o número de vítimas começar a aumentar, Kim terá que cavar mais fundo do que nunca para deter o assassino. Desta vez, ela terá que lutar pela própria vida.

Título: Jogos Malignos
Série: Kim Stone #2
Autor (a): Angela Marsons
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 320
Se tem uma coisa que eu estava esperando ansiosamente era por mais um livro da Angela Marsons. Seu primeiro livro publicado no Brasil, Gritos no Silêncio, virou um dos meus preferidos e terminei a leitura desejando mais aventuras com a detetive Kim Stone. Quando Jogos Malignos chegou eu já imaginava que vinha coisa boa por aí. E olha, não me decepcionei!
A detetive inspetora Kim Stone está às voltas com um caso de pedofilia quando o corpo de um estuprador é encontrado. Ele, que saíra recentemente da cadeia, foi esfaqueado em um local próxima à sua casa, porém nada foi levado, o que exclui a opção de assalto. O crime logo é solucionado, porém novos casos vão aparecendo e todos eles acabam levando a um denominador comum: existe alguém manipulando essas pessoas para que cometam esses assassinatos. Só resta a detetive descobrir quem.
Em paralelo a tudo isso, vamos acompanhando a investigação do caso de pedofilia que, embora pareça simples, ainda não está totalmente solucionado e, caso Kim não encontre provas suficientes para manter o acusado atrás das grades, ele poderá ser solto. Nossa detetive terá que usar de toda a sua sagacidade para descobrir a peça que falta nesse grande quebra-cabeças antes que tudo a sua volta desmorone.

Assim como em Gritos no Silêncio, Jogos Malignos tem um ritmo alucinante, que torna difícil querer parar de ler. A trama já começa interessante e, a cada novo capítulo a minha curiosidade foi ficando maior. É importante ressaltar que, muito embora o foco da história fique no caso dos assassinatos, a autora não deixou de lado a outra investigação e vai nos dando pequenos updates no decorrer da leitura.
Eu sou suspeita para falar da detetive Kim, já que cai de amores por ela no livro anterior, e nesse livro, meu respeito e admiração só fez crescer. Ela é uma mulher forte, que teve uma infância difícil e ainda possui marcas intensas por conta de tudo que passou. Gosto muito do fato da autora trazer à tona o passado dela para que possamos entender o porquê de seu jeito. Acredito que a vida dela vai ganhar novos caminhos agora, mas não vou dizer a vocês o motivo para não estragar uma possível surpresa.
Muito embora a autora revele de imediato a identidade da pessoa que está por trás de toda manipulação, ela consegue prender e atiçar a curiosidade do leitor. Os capítulos intercalados entre a detetive e o sociopata fazem com que tenhamos uma visão mais abrangente da trama e possamos conhecer melhor os personagens. Os personagens secundários são ótimos e alguns acabam roubando a cena. Gostei muito da forma como a autora foi inserindo-os, apresentando um pouco de suas personalidades e problemas, trabalhando-os de uma forma que não os deixe rasos. 
Jogos Malignos superou, e muito, as minhas expectativas. Foi uma leitura rápida, cheia de ação e que me manteve presa até o fim. Terminei a leitura sedenta por mais, principalmente pra poder continuar acompanhando a evolução de Kim e ir descobrindo mais a respeito do seu passado, já que algumas partes dele ainda são um grande mistério. Apesar de ser o segundo livro de uma série, ele pode sim ser lido sem ter lido o livro anterior, já que os casos não tem nenhum tipo de ligação com o outro. Contudo, acho mais interessante ler na ordem pra poder conhecer melhor a história dos personagens. 
Quem gosta de um thriller emocionante e eletrizante, precisa ler esse livro. Um dos favoritos do ano e que reafirma Angela Marsons como uma das melhores autoras do gênero. Leiam e depois venham me contar o que acharam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário